5 livros para ler em cinco dias

O feriado do carnaval desperta sentimentos conflitantes em muitos de nós. Carnaval é sinônimo de esquindô, confetes e batuques nas esquinas, noites de festa, paixões efêmeras. Cerveja, praia, viagem, cinco dias de pernas pro ar.

Embora o carnaval seja capaz de dividir opiniões, todos concordamos que ter tantos dias de folga não é nada ruim. Basta adequar o ócio à sua realidade e ao seu gosto. 

Há quem se entregue apaixonadamente aos blocos, desfiles e à folia no meio da multidão, tirando proveito de tudo o que o calor de fevereiro tem a oferecer. Também há quem prefira aproveitar os dias de descanso para ficar à toa, assistir a filmes e séries na Netflix ou colocar as leituras em dia.

Eu me enquadro na segunda categoria de pessoas.

Não que eu ache ruim o carnaval, aliás, dei várias chances para os batuques quando era mais nova. Morando em Santos, cujas ruas fervem com bandas tradicionais e animadíssimas, não havia  como escapar do ritmo contagiante.

Até sinto a alegria dos foliões e consigo compreender a empolgação de sair para a rua, tomar uma brisa, confraternizar e celebrar a vida. Também entendo porque os desfiles das escolas de samba fazem tanto sucesso: são eventos emocionantes, com fantasias e trabalhos artísticos exuberantes, teatrais, demonstrando a riqueza cultural do nosso país.

Porém, minhas experiências passadas de pular carnaval não foram nada interessantes – tive que lidar com o calor insuportável (seria demais pedir para fazer frio durante o carnaval?) assédio, assaltos e até uma briga de gangues, com direito a tiroteio. Confesso que fiquei traumatizada e nunca mais saí para o carnaval de rua. Parece até que os deuses do rock conspiraram para que eu não “virasse a casaca”, por assim dizer.

Piadas à parte, o carnaval é ótimo para reunir os amigos e tomar umas cervejas, ouvir música, visitar a família, descansar, ler, relaxar, dormir.

E nesse ano decidi, bem em cima da hora, que vou aproveitar para fazer uma mini-maratona de leitura – com livros pequenos e que estão parados há muito tempo.

Minha pilha de livros para continuar/começar a ler é imensa (tempo amigo, me dê uma ajudinha!). Dessa interminável lista que abarrota minha estante (e que cresce a cada dia), escolhi cinco títulos curtos para tentar terminar de ler até o fim do carnaval.

Antes de divulgar minha seleção de leituras da maratona carnavalesca, deixo algumas dicas que podem ajudar você a escolher seus próprios livros e criar uma lista para chamar de sua.

1. 100 é um bom número

Eu sei que dá vontade de devorar livros imensos quando temos alguns dias de folga. Mas, sejamos realistas: muitas vezes não conseguimos nos concentrar, ou dormimos demais, ou somos convidados para eventos imperdíveis. Livros de até cem páginas são mais rápidos, e o tamanho reduzido dá um ânimo maior para chegar até o fim da leitura.

2. Pé no chão

Se o  seu objetivo é tirar o atraso ou terminar aqueles livros gigantes que estão encalhados na sua estante, estabeleça metas realistas para o feriado. Mais vale conseguir ler 50 páginas em um ou dois dias que cismar com uma leitura de 500 páginas e terminar o feriado com sentimento de frustração.

3. Quem conta um conto…

Que tal apostar nos livros de contos (ou de poesias)? Textos curtos proporcionam leituras mais rápidas e fluidas. Sem contar que as diferentes narrativas (ou poemas) enriquecem muito a experiência – ao terminar o livro, você terá conhecido várias personagens e terá muitas reflexões para fazer.

4. Mil livros na sua bolsa

Já parou para pensar como, muitas vezes, deixamos de ler porque nos esquecemos de levar os nossos livros na bolsa? Para acabar com esse drama, invista num leitor de e-books. Além de serem leves e práticos, os leitores como Kindle, Lev ou Kobo armazenam milhares de livros digitais. Ou seja, mesmo se você não tiver escolhido uma lista antes do feriado, com seu e-reader você também leva uma biblioteca completa na  sua bagagem.

5. Leitura compartilhada

Uma boa maneira de cumprir suas metas de leitura é seguindo alguns booktubers (como a Tatiana Feltrin, o Canal Redemunhando ou o incrível canal Cabine Literária)  em suas maratonas literárias. Você pode também criar um grupo com seus amigos, familiares ou colegas de trabalho e depois debater suas impressões sobre os livros que escolheram. Talvez não dê tempo de fazer nesse carnaval, mas quem sabe nos próximos feriados?

Gostaram das dicas? O importante é sempre ter em mente que o objetivo das maratonas não é apenas a quantidade, mas também a qualidade. De nada adianta ler um livro correndo, sem prazer, só para contabilizar para seu saldo de leituras finalizadas.

Aproveite seu feriado, mergulhe nas histórias e apaixone-se pelos personagens. Aventure-se no reino das palavras. Com certeza, ao final desses cinco dias, você será uma pessoa diferente. No mínimo, com mais bagagem para as próximas viagens literárias!

Caso você ainda não tenha sua própria lista de leitura para esses dias de folga, confira os títulos que escolhi para minha maratona de carnaval.

20180209_194521

Cenas Londrinas, Virginia Woolf

Nesses relatos, Virginia nos leva por um passeio pelas ruas de Londres do século XX. Vou reler esse livro depois de dez anos, estou super ansiosa!

A Bela e a Fera, Clarice Lispector

Essa também será uma releitura. Os contos da Clarice sempre me fazem refletir profundamente sobre a vida e estou na fase certa para reler todos os seus livros. Estou até programando uma Maratona Clariceana para esse ano.

O papel de parede amarelo, Charlotte Perkins Gilman

Este é um livro clássico da literatura feminista. A autora narra o sofrimento psíquico de uma mulher internada pelo próprio marido, em uma espécie de retiro terapêutico em um quarto revestido por um obscuro e assustador papel de parede amarelo. Intrigante, não?

Uma solidão ruidosa, Bohumil Hrabal

Comprei esse livro há muito tempo, pois a sinopse me instigou. Ele narra em primeira pessoa a rotina de um homem que trabalhava destruindo livros na antiga Tchecoslováquia.

A sonata a Kreutzer, Lev Tolstói

Ler Tolstói é sempre um desafio e uma transformação.  “Sem dúvida, os sentimentos exaltados que esta novela evoca encontram paralelo na famosa peça de Beethoven conhecida como Sonata a Kreutzer, composta em 1803, que não apenas inspirou o título do livro como constitui um de seus motivos centrais”.  (Resenha do site da Amazon).

Gostou dos livros? Comprando nesse link, você ajuda o nosso site (e não paga nada a mais por isso).

Seja na folia ou curtindo um merecido descanso, desejo a todos vocês leitores e leitoras um ótimo carnaval!


Imagem: Unsplash

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s