Desejo de primavera

Ou: Uma oração contemplativa Queria ser como as pessoas que sorriem despreocupadamente, caminhando no parque às dez da manhã de uma quinta-feira. Queria ser como os animais, que desconhecem as tramas da sociedade humana e que confiam na natureza e na providência, sem se desesperar. Queria ser como uma borboleta, que, com muito esforço, e…

Ler mais

Libertar-se

Ser livre, poder caminhar sem medo, pensar e falar sem meias palavras, sem melindres ou pudores. Ser como pássaro que migra, com destino certo porém sem calçadas, estradas, muros ou barreiras, apenas com asas que flutuam sem pressa. Migrar, para não perecer, e retornar com plumas renovadas. Ser o que a intuição inspira e deseja.…

Ler mais

Café da manhã

Acordo desistindo dos planos que fiz para hoje. Eu deveria ir ao MASP. Passear pela Avenida Paulista, admirar o cinza do céu da cidade da garoa, buscar inspiração no grito das ruas e nos ambientes culturais. Tomar um café, fotografar um café, fingir que sou feliz num café. Fazer de conta que férias é tempo…

Ler mais

A esperança persiste

Dizem que a esperança é a última que morre, mas nem sempre foi assim para mim. Eu me prontificava a duvidar o tempo todo desse ditado popular como se não passasse de uma exagerada tentativa de confortar os pessimistas. Uma perda de tempo, um alento constantemente desfeito pela decepção. Havia em mim um excesso de…

Ler mais