Cardápio

Bupropiona no café da manhãDuloxetina no jantar Mato a fome de sono e sanidadecom um eventual clonazepamdebaixo da língua, conto até vinteou até trinta para funcionar de verdade. Paz. Tudo volta a brilhar. Nos dias em que nada mais funciona, um kumbaya. A cabeça flutua, há dias em que não sei bem em que dia…

Ler mais

Vãs preocupações

A manhã me despertou com frio e susto. O gato, impaciente, subiu na cama e fez suas exigências. Fui até a cozinha no modo automático, enchi o pote de ração, pensei em tirar mais cinco minutos de soneca, mas tive medo de perder a hora. O computador já estava ligado muito antes do horário de…

Ler mais

Oito horas por dia

Noite. Descanso, restauração, antídoto para o cansaço do dia. As luzes se apagam, o sol foge de nós, a mãe nos cobre dos pés ao pescoço para afugentar o medo dos monstros. Noite é refúgio para o corpo e a mente, é o suspiro de alívio, olho de gato piscando na porta do quarto, colchão…

Ler mais

O que o medo nos rouba

O medo é um grande ladrão de sonhos e planos. Nos puxa pelas pernas, nos prende ao chão com seus grilhões escuros e pegajosos. Faz morada e se prolifera em nossos corações e pensamentos, se alimenta de tudo o que é frágil e inocente. O medo nos rouba de nós, nos impede de viver em…

Ler mais