Estagnados

  Não somos quem gostaríamos de ser, somos folha que o rio carrega: levados pela correnteza dos acontecimentos, da margem pacata até as pedras maciças das cachoeiras. Chegamos ao nosso destino, nosso mar, não por vontade própria, mas por mãos invisíveis que nos conduzem através dos dias, meses, anos. Me pergunto o que aconteceria se…

Ler mais

Dizeres

Quero dizer que a vida é um arbusto baixo e espinhento que espreita em meio aos campos de capim-limão. Uma touceira de urtiga camuflada em uma plantação de hortelã, com seus rastros de coceira marcando em brasa a pele no verão. Quero dizer que me aborreço fácil demais com a maneira como o mundo me…

Ler mais

Nas esquinas da capital da loucura

Um homem está sentado sobre um pedaço de papelão em frente a uma lanchonete na Avenida Paulista. O cobertor surrado pendurado em suas costas ostenta manchas de gordura, lama e fluídos desconhecidos. Os cabelos grisalhos envolvem sua cabeça num emaranhado de lã grossa e suja – sua auréola profanada de santidade decadente. Seu nome é…

Ler mais