Dizeres

Quero dizer que a vida é um arbusto baixo e espinhento que espreita em meio aos campos de capim-limão. Uma touceira de urtiga camuflada em uma plantação de hortelã, com seus rastros de coceira marcando em brasa a pele no verão. Quero dizer que me aborreço fácil demais com a maneira como o mundo me…

Ler mais

Ano novo, ritos e recomeços

Esse não é um texto otimista. Não porque deixei de acreditar no futuro ou por ter perdido as esperanças. Pelo contrário: sou uma pessoa que crê nos frutos da ação, que nada mais é do que a fé combinada à atitude. Sem fé, nada é possível.  Dito isto, creio que posso seguir com as minhas reclamações…

Ler mais

Leituras de julho – Sentimentos, experiências e desdobramentos

No início do ano, retomei meu hábito de ler pelo menos dois livros por mês – a meta ideal seria um livro por semana, mas nem sempre é possível. Eu escolho os títulos sem preconceitos, porque tenho sentido uma necessidade enorme de expandir meus horizontes. Eu costumava evitar romances, dramas, livros muito densos – porque…

Ler mais