Sinfonia caótica

Cinco ruídos distintos se fundem e batucam na minha cabeça. Durante todo o dia. Todos os dias da semana. Eles já fazem parte da paisagem sonora, como um quadro velho pendurado em uma parede velha, que mal é notado pelos moradores de uma casa. Ou uma árvore nunca podada. Ou o ruído estático de uma…

Ler mais

Nas esquinas da capital da loucura

Um homem está sentado sobre um pedaço de papelão em frente a uma lanchonete na Avenida Paulista. O cobertor surrado pendurado em suas costas ostenta manchas de gordura, lama e fluídos desconhecidos. Os cabelos grisalhos envolvem sua cabeça num emaranhado de lã grossa e suja – sua auréola profanada de santidade decadente. Seu nome é…

Ler mais

Ringo

Existem pessoas que são mais do que seres humanos, são personagens, entidades que conferem vida e cor às paisagens mais feias e cinzentas das nossas cidades. Elas se confundem às árvores, aos prédios, sobretudo às calçadas, onde geralmente passam a maior parte do tempo. Esses indivíduos acabam passando despercebidos por alguns de nós, talvez por…

Ler mais