Resgatando o prazer de ler histórias sensíveis

No início deste ano, resolvi não fazer resoluções. Nunca as cumpro. Costumam compôr uma lista que serve apenas para aliviar a minha ansiedade, ou trazer uma sensação de dever cumprido (o de fazer a tal lista, e não realmente riscar os itens nela como feitos). A grande surpresa da vida consiste em deixar nossos desejos…

Ler mais

Escrever mais ou escrever melhor? E para quem?

O velho questionamento “fazer arte ou fazer dinheiro?” tomou conta de mim nos últimos dias. Retomei o hábito de escrever diariamente nos meus cadernos. É uma sensação estimulante, de liberdade, conexão com minha mente, as matérias mais profundas que surgem nesse meu universo-umbigo e também fora dele. Comecei a sentir a necessidade de pensar seriamente…

Ler mais