Culpa, ócio e produtividade em tempos de isolamento

Graças à minha educação e vivência no catolicismo, a Sexta-feira Santa sempre foi um dia em que faço poucas coisas, em que fico voltada a contemplar e orar. Minha mãe sempre dizia que esse é um dia de contrição e de luto pela morte de Cristo, e não de festas ou trabalhos desnecessários. De fato,…

Ler mais

Ser saudável em um mundo doente

Hoje é o Dia Mundial da Saúde. A data comemorativa foi instituída em 7 de abril de 1948, na primeira reunião da Organização Mundial da Saúde, ou World Health Organization. Desde então, muitas ações são realizadas neste dia para conscientizar as pessoas sobre a importância da prevenção, dos cuidados pessoais com o corpo e com…

Ler mais

Literatura para salvar o mundo

A literatura não promete felicidade alguma — pelo menos não do tipo clássico, ou seja, o tipo imaginário — e não nos oferece garantias de finais felizes, nada disso. Ela nos amplia a vista de casa, nos mostra o outro — igual e diferente de nós — e exige que nos comparemos a ele, que…

Ler mais

Leituras de Novembro – Uma viagem pela mente humana

Uma das características que mais me atraem na literatura é sua capacidade de nos transportar para dentro de outras vidas e, por consequência, para dentro de nós mesmos. Esse mergulho na alma de uma pessoa desconhecida – seja ela real ou não –  esse salto no escuro, é um grande fator transformador. Ao tomar conhecimento…

Ler mais

Leituras de Outubro – Adeus, zona de conforto!

Eu sei, a expressão zona de conforto é um clichê muito ultrapassado – e peço perdão por fazer uso desse lugar-comum assim, logo de cara. Porém, no caso das leituras desse mês, eu senti a necessidade de falar sobre uma tendência que é comum a muitas pessoas (se não a todas): o medo de arriscar. É…

Ler mais

Leituras de Setembro – George Saunders, Rita Lee e Clarice Lispector + “O que é literatura?”

No mês passado, li muito menos do que gostaria. O tempo me engoliu com sua garganta faminta, os dias passaram num estalo e senti necessidade de me afastar das letras. Escrevi pouco, cumpri apenas as metas dos clubes de leitura dos quais participo e tive vergonha de mim mesma. Mas, como diria Rita Lee, “são…

Ler mais