Blog

Tudo é indagação

Noite. Hora de silêncios. Menos aqui dentro, onde tudo é indagação. Queria saber o que pensam aquelas pessoas vestidas de verde e amarelo, gritando pelo retorno de um regime que não permitira protestos, para começo de conversa. Queria poder entender o que se passa na mente de quem não sente vergonha de vociferar contra a…

Ler mais

O fim do mundo que conhecemos

Ando refletindo bastante sobre as coisas das quais sinto falta. Não porque eu esteja entediada, já que o trabalho continua igual, apenas mudou de endereço – isso sem contar o serviço doméstico, que espanta o tédio por horas a fio. A questão é que já faz um mês, ou mais, que não saio de casa,…

Ler mais

Nossos barcos não são os mesmos

Diz que estamos no mesmo barco, mas não usa máscaras, ou só as veste quando não é preciso. Acha que essa doença não mata, que sua vida ficará intacta depois disso, por causa da abundante prata que estufa seus cofres, que se espalha em malas encharcadas de sangue pobre. Julga-se nobre por oferecer migalhas, enquanto…

Ler mais

Habemus pão, aleluia!

Na minha família, a comida tem um papel muito importante. É através dela que nos conectamos, que contamos histórias e criamos memórias. Os almoços, lanches, cafés e jantares – e os lanchinhos, cafés da manhã, ceias, biscoitinhos vespertinos e tira-gostos noturnos – são e sempre foram rituais sagrados de partilha. Fartura. Cores, aromas, sabores cativantes.…

Ler mais

Culpa, ócio e produtividade em tempos de isolamento

Graças à minha educação e vivência no catolicismo, a Sexta-feira Santa sempre foi um dia em que faço poucas coisas, em que fico voltada a contemplar e orar. Minha mãe sempre dizia que esse é um dia de contrição e de luto pela morte de Cristo, e não de festas ou trabalhos desnecessários. De fato,…

Ler mais

Vai passar

Essa fase difícil vai passar. Tudo passa, tudo sempre passa. Passa como os dias em que estamos isolados, solitários, vivendo em uma bolha de preservação individual e coletiva. Como as horas que vezes se arrastam e em outras vão embora depressa. Como o medo, o rancor, o riso e a dor. Mas, e depois que…

Ler mais